Notícias

Profissões do futuro: saiba mais sobre o técnico em petróleo e gás

O mundo tem sede. O combustível que movimenta as grandes indústrias do planeta — da automotiva aos plásticos — é o petróleo. E essa sede não será saciada em curto prazo.

O crescimento de países como China e Estados Unidos, e a retomada de fôlego da indústria brasileira devem aumentar a demanda por petróleo em longo prazo. É por isso que a profissão de técnico em petróleo e gás é considerada uma das profissões do futuro.

Mas como aproveitar o potencial desse mercado e se capacitar para se tornar um técnico?  É o que você vai descobrir agora.

A capacitação às profissões do futuro

A primeira coisa a ser feita para se tornar um profissional do futuro é se capacitar. Na área de petróleo e gás não é diferente. Os melhores cursos do setor no mundo, para quem tem 2º grau, estão nos Estados Unidos e Reino Unido, de acordo com o Times World Ranking.

No Brasil, a maioria dos cursos está no Rio de Janeiro. Além dos presenciais, o mercado oferece também cursos em modo EaD (Ensino a distância), tanto no Brasil quanto no exterior.

A ementa e a carga horária

O aluno estuda disciplinas como:

  • termodinâmica;
  • máquinas e equipamentos;
  • combustíveis;
  • petróleo;
  • meio ambiente;
  • produção de petróleo;
  • introdução a materiais;
  • geração e distribuição de vapor;
  • polímeros derivados de petróleo;
  • gestão da produção e da qualidade;
  • corrosão e metrologia etc.

A duração do curso varia entre as instituições e depende de cada metodologia adotada, mas a média é de pouco mais de mil horas de aula para cada turma. Podem participar alunos que estejam cursando ou tenham concluído o ensino médio.

Na conclusão, os formandos estarão capacitados a analisar e gerenciar processos da sua área de formação, além de compreender e avaliar os impactos sociais, econômicos e ambientais resultantes da produção, gestão e incorporação de novas tecnologias ligadas ao setor de petróleo e gás.

Os técnicos poderão ainda auxiliar os profissionais de nível superior da área na realização de:

  • pesquisa científica e tecnológica;
  • desenhos;
  • cálculos;
  • especificações de materiais;
  • orçamentos.

As atividades do técnico de petróleo e gás

O técnico de petróleo e gás — que também pode ser chamado de “tecnólogo” — é responsável por:

  • planejar e realizar a programação de equipamentos;
  • fazer a manutenção das máquinas;
  • monitorar e controlar os sistemas de utilidades, entre outras responsabilidades.

Engana-se quem pensa que a área de trabalho se resume à Petrobras. Esse profissional pode trabalhar tanto em refinarias e petroquímicas como também em empresas de engenharia que fazem a perfuração de poços.

O tecnólogo pode atuar nas funções de:

  • analista de controle de qualidade;
  • analista de logística;
  • analista de processos industriais;
  • analista de risco ambiental;
  • operador de distribuição, entre outras funções.

O salário do técnico de petróleo e gás

Por se tratar de uma mão de obra altamente especializada, a média salarial de um técnico de petróleo e gás no Brasil gira entre R$ 2 mil e R$ 7 mil. Vale lembrar, entretanto, que o salário varia de acordo com a experiência do empregado, o local e o sistema de trabalho e outros fatores.

Salários como esse são exceções no Brasil, mas são comuns entre as profissões do futuro, devido à expectativa de que haja uma alta demanda por profissionais capacitados.

Quer saber mais sobre as profissões mais promissoras do mercado e como se preparar para as oportunidades? Assine nossa newsletter e esteja com as últimas novidade sempre à mão.

Mais notícias

Dez cursos técnicos para estudar de casa
Mais de 100 cursos online da FAESDE para fazer durante a quarentena
Tudo o que você precisa saber sobre EAD
7 motivos para fazer um curso a distância em 2020

Receba os nossos informativos

Fique por dentro das novidades na Faesde e receba dicas exclusivas para o mercado de trabalho.