Notícias

Curso técnico ou faculdade: aprenda aqui como fazer a sua escolha

Você está pensando em voltar a estudar para conseguir um cargo melhor, ou até mesmo mudar de emprego? Para profissionais com ensino médio, há duas opções consideráveis para aumentar o grau de instrução: curso técnico ou faculdade.

Muita gente fica indecisa na hora de eleger um ou outro, e é por isso que hoje apresentaremos algumas orientações que ajudam a entender qual opção é melhor para a realidade de cada um. Acompanhe!

Compreenda o que o curso técnico ou a faculdade permitem

A principal diferença de possuir um grau técnico ou superior é a limitação da atuação do profissional. Com nível técnico, geralmente a atuação é operacional, ou seja, trabalho prático, de força, com máquinas etc. Inclusive, há algumas regulações que impedem que o técnico assine projetos ou realize outras atividades.

O profissional com nível superior, por ter uma formação mais ampla, adquire conhecimentos que o permitem atuar com planejamento e gerenciamento, ou seja, uma carreira que possibilita ser gestor de projetos e líder de equipes.

Uma vantagem para quem faz faculdade é poder prosseguir os estudos de nível superior, ou seja, tornar-se mestre ou doutor em uma área. Títulos como esses ajudam quem deseja obter cargos de chefia em empresas ou aqueles que queiram construir uma carreira acadêmica (como professor universitário e pesquisador).

Leve em consideração a área de atuação

Se você tem como objetivo ser professor, por exemplo, seu campo de atuação será mais amplo se fizer uma faculdade. Isso porque as escolas regulares, tanto públicas como particulares, precisam contratar profissionais com nível superior, licenciados em Pedagogia, Letras, Matemática e outras áreas da educação básica.

Suponhamos que você queira ser professor de Química. Aos fazer um curso técnico, provavelmente você só conseguirá dar aulas em escolas técnicas. Como as escolas regulares são em número muito maior que as técnicas, você teria menos chances de atuar como professor.

Já se sua intenção é trabalhar na área de Farmácia, por exemplo, e o que te atrai é a indústria, a fabricação propriamente dita dos medicamentos, não necessariamente você precisaria fazer faculdade. Com um curso técnico você ganha conhecimentos suficientes para a prática farmacêutica e é valorizado para esse tipo de trabalho.

Portanto, é muito importante verificar os requisitos da área de atuação em que você pretende trabalhar, bem como o tipo de trabalho que almeja executar, para saber se o curso técnico basta ou se é necessário obter um grau superior.

Pondere o tempo de estudo e o retorno financeiro

Há dois pontos importantes, e interligados, que devem ser ponderados antes da escolha do curso. Primeiro, pense em quão logo você precisa da formação. O curso técnico, com certeza, será a melhor alternativa de formação rápida, já que em 1 ou 2 anos você estará formado. Se for possível esperar um pouco mais, considere a faculdade, pois os cursos superiores podem durar 3, 4 ou até 5 anos.

Relacionado a isso, há a questão do retorno financeiro. O curso técnico habilitará mais rápido ao trabalho, assim, você conseguirá um salário melhor em menos tempo. Com a faculdade, você vai demorar mais tempo para se formar e para conseguir um emprego que pague mais, porém os salários costumam ser maiores para quem tem esse nível de ensino.

Uma opção pode ser começar com um curso técnico para conseguir um emprego que garanta uma renda estável. Se verificar que é necessário estudar mais para alcançar um cargo diferente ou até mesmo para ganhar mais, você parte para uma graduação.

As informações ajudaram você a escolher melhor entre curso técnico ou faculdade? Continue acompanhando nossas dicas de estudo e carreira, e aprenda como se destacar no mercado de trabalho!

Mais notícias

Dez cursos técnicos para estudar de casa
Mais de 100 cursos online da FAESDE para fazer durante a quarentena
Tudo o que você precisa saber sobre EAD
7 motivos para fazer um curso a distância em 2020

Receba os nossos informativos

Fique por dentro das novidades na Faesde e receba dicas exclusivas para o mercado de trabalho.